o que é competência comportamental

Competências comportamentais: o que é, exemplos e como desenvolver

Não importa o tamanho, o lugar nem o segmento. O que toda empresa precisa para atingir o melhor patamar é de profissionais repletos de habilidades técnicas, correto? Errado! Para alcançar o topo, as organizações anseiam por pessoas com conhecimentos técnicos somados a competências comportamentais bem desenvolvidas.

É assim por uma série de motivos. Um deles é a melhoria do clima organizacional. Estamos falando de habilidades que contribuem para manter um excelente convívio entre os funcionários. Elas também “ajustam” os indivíduos física e mentalmente, deixando todos mais integrados, ativados, alinhados e mobilizados.

Outro benefício é o aumento do rendimento. Os líderes conseguem guiar melhor quando sabem o exato comportamento dos funcionários em diferentes circunstâncias. Além disso, são competências que aperfeiçoam as entregas: como ajudam a desenvolver o espírito colaborativo e melhoram a qualidade do trabalho de todos.

E por aí, os resultados podem melhorar? Se a resposta é sim, você precisa compreender o que são competências comportamentais e quais são. Como o nosso objetivo é ajudar, vamos apresentar, também, exemplos dessas competências mais valorizadas no universo corporativo. 

E, para quem quiser virar a chave o quanto antes, ensinaremos como desenvolvê-las. Bora escrever uma nova história na empresa? Siga a leitura!

O que são competências comportamentais?

As competências comportamentais – no inglês, soft skills – são as ações e reações de uma pessoa nos seus relacionamentos. Diz respeito tanto ao trato com colegas, quanto com as pessoas do círculo íntimo e aquelas que vemos poucas vezes. Tem a ver, também, com a forma como lidamos com as circunstâncias, simples e complexas, que surgem no dia a dia.

São habilidades ligadas aos comportamento dos indivíduos no ambiente corporativo e fora. Uma pessoa com poucas – ou nenhuma – competência comportamental pode até começar numa empresa, mas dificilmente terá vida longa nela. Se tiver, não conseguirá ter bom desempenho em determinados cargos.

Quais são as competências comportamentais?

Pense em tudo, absolutamente tudo que você aprendeu de bom na escola, na faculdade, nos lugares onde trabalhou e em casa. Aquelas lições mais positivas mesmo. Algumas delas são competências comportamentais. A seguir, apresentamos exemplos. Veja:

  • Ética;
  • Empatia;
  • Iniciativa;
  • Paciência;
  • Liderança;
  • Motivação;
  • Prudência;
  • Negociação;
  • Criatividade;
  • Honestidade;
  • Sociabilidade;
  • Concentração;
  • Independência;
  • Adaptabilidade;
  • Boa comunicação;
  • Controle emocional;
  • Trabalho em equipe;
  • Capacidade de resolver problemas.

Exemplos de competências comportamentais valorizadas no mercado de trabalho

Como vimos no tópico anterior, é possível encher as duas mãos listando as habilidades ligadas ao comportamento. Algumas, entretanto, são mais valorizadas no mercado de trabalho, atualmente, e é sobre elas que discorremos agora.

1 – Iniciativa

Alguns colaboradores são ótimos para entregar um bom feijão com arroz. Outros, além do feijão com arroz, capricham no acompanhamento e fazem até uma sobremesa sem que ninguém peça. O primeiro tem os dias contados na hora dos cortes; o segundo tem vida longa na empresa, porque tem iniciativa.

Você deve estar cansado de ouvir que o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo. É a mais pura verdade. Por isso, as empresas precisam dos esforçados, dos proativos, dos engajados, daqueles que conseguem se antecipar aos problemas e se colocam à disposição para resolvê-los.

2 – Inteligência emocional

Uma pessoa com inteligência emocional conhece o comportamento humano e sabe interpretá-lo. Esse indivíduo tem uma espantosa habilidade de reagir, com equilíbrio e maturidade, frente aos desafios que o trabalho impõe.

Essa é uma das competências comportamentais mais valorizadas, porque a pessoa tem o dom de compreender qualquer um. Dos pares, aos superiores, passando pelos clientes. Quem tem inteligência emocional sabe interagir com todos de maneira produtiva, calma e resolutiva.

3 – Trabalho em equipe

Sabe aquele colaborador que entrega tudo no prazo e sabe de tudo? Ele ajuda bastante, mas carece de uma competência básica: espírito coletivo. O trabalho em equipe é uma habilidade fundamental atualmente.

O individualismo, sobretudo nas empresas, está fora de moda. Precisando crescer e, com velocidade, as organizações necessitam de pessoas capazes de resolver conflitos com sabedoria. De profissionais que sabem se relacionar, com diferentes perfis, de forma amistosa e harmônica.

4 – Capacidade de resolver problemas

Seria muito bom se todo dia fosse aquele em que a empresa, finalmente, atinge a meta. Diferentemente disso, na maioria do tempo, profissionais e equipes se deparam com problemas. Ponto para quem tem a preciosa habilidade de resolvê-los!

Os profissionais com essa competência têm um preparo que os qualifica a improvisar e a sanar desafios que nem eles conheciam. Primeiramente, reconhecem o problema, depois, conforme as diretrizes e valores da empresa, resolvem ou indicam os caminhos para isso.

5 – Liderança

Liderar é o mesmo que estar à frente de alguma equipe, ou da organização inteira, certo? Nada disso. A competência de liderar pode ser desenvolvida até mesmo por quem não manda em ninguém, nem em si mesmo.

Liderar é estender a mão toda vez que um par necessita de ajuda, inspirar e dar exemplo. A pessoa não atua no lugar do outro, mas ensina os atalhos. Todo colaborador tem uma parcela de influência na equipe e na empresa. Aqueles que conseguem integrar e motivar os colegas são líderes.

6 – Empatia

A humanidade acaba de superar a crise sanitária mais difícil dos últimos cem anos. Só no Brasil, mais de 700 mil pessoas morreram, o desemprego segue em alta, a inflação está corroendo a renda até dos mais abastados. 

Diante de tantas dificuldades, a empatia, ou seja, a capacidade de entender o outro, será uma das competências comportamentais mais importantes no mercado de trabalho. Quanto mais pessoas desenvolverem essa habilidade, melhor!

8 competências comportamentais valorizadas em equipes de alto desempenho

blocos empilhados mostrando o trabalho em equipe com competências comportamentais

Uma equipe de alto desempenho pode ser identificada com base numa escala de oito competências comportamentais mais relevantes na rotina de uma empresa. São elas:

  • Planejamento e organização da equipe
  • Estabelecimento de canais de comunicação abertos
  • Tomada de decisão
  • Gerenciar os conflitos
  • Gerenciamento do resultado
  • Criar colaboração e atmosfera de equipe
  • Incentivar a assumir riscos e a inovação por meio da mudança
  • Desenvolver a confiança

Com base nessas oito competências e na capacidade de resposta de uma equipe de trabalho frente aos seus desafios, é possível avaliar se o time está próximo do alto desempenho ou não. Veja a seguir.

Competência 1 – Planejamento e organização da equipe

A equipe elaborou um plano de ação, por mais simples que seja? Uma equipe que não se planeja e não se organiza antes dos desafios, partindo direto para ação, está longe do alto desempenho.

No meio termo estão as equipes que até planejam alguns processos e demonstram algum nível de organização, mas não de forma integral.

O ideal mesmo é feito por equipes de alto desempenho. Estas sempre se planejam e se organizam antes de lidar com as questões da organização.

Competência 2 – Estabelecimento de canais de comunicação abertos

A equipe soube como cultivar comunicações abertas e livres? Uma equipe de trabalho não pode ter comunicação fechada em poucas pessoas e deixar de compartilhar

o que importa para todo o grupo. Quando isso ocorre, os integrantes se atrapalham nas suas atribuições.

Tornar a comunicação relativamente aberta e compartilhada, com boa parte da equipe sabendo suas atribuições é o começo, mas não basta. A comunicação é uma das competências comportamentais mais importantes numa equipe de alto desempenho, onde ela é aberta e compartilhada com todo o grupo.

Competência 3 – Tomada de decisão

A equipe sabe tomar decisões de maneira eficaz? Uma equipe que não tem processos para a tomada de decisão não trilha o mesmo caminho. Nela, um ou mais líderes acabam assumindo.

Também não adianta implementar processos somente em algumas decisões, porque isso ainda vai gerar certa confusão. Equipes de alto desempenho têm processos definidos para toda e qualquer tomada de decisão e sabem como e quando utilizar o processo decisório.

Competência 4 – Gerenciar os conflitos

Os membros da equipe terminam as discussões com resoluções claras, específicas e com tarefas a realizar? Uma equipe não pode terminar reuniões de trabalho sem que tarefas sejam delegadas. Também não adianta fazer isso apenas em determinadas situações.

As equipes focadas em resultado discutem os assuntos da empresa com clareza e sabem distribuir bem e corretamente as tarefas nos momentos oportunos.

Competência 5 – Gerenciamento do resultado

A equipe gerencia metas, prazos e regras? O gerenciamento do resultado também é uma das competências comportamentais importantes para equipes de alto desempenho. 

Uma equipe não avança se não gerencia suas metas e foca apenas na execução. Pouco adianta, também, fazer isso pela metade. Metas, prazos e regras devem ser acompanhados de perto para atingir melhorar a performance no trabalho.

Ainda em gerenciamento do resultado, é preciso avaliar se os membros da equipe param e analisam a qualidade do trabalho do grupo.

Se o grupo nunca avaliou o próprio trabalho, nem discutiu formas de melhorar está longe da alta performance. Analisar ocasionalmente o andamento das coisas também não será suficiente. O ideal é parar regularmente para analisar o desempenho da equipe e discutir formas de melhorar as competências do grupo.

Competência 6 – Criar colaboração e atmosfera de equipe

Os membros da equipe se apoiam e ajudam uns aos outros? Um ambiente com pouca cooperação e apoio não prospera. Oferecer ajuda de forma esporádica também não resolve. Equipes fortes tem alto nível de cooperação e um ajuda o outro sempre.

Outra questão importante no quesito colaboração: há comprometimento no grupo para atingir os resultados em equipe? Se mais de 50% dos integrantes demonstram comprometimento superficial nesse aspecto, fica o alerta.

Se apenas uma pequena parte da equipe não se compromete, a equipe ainda não está no melhor cenário. Para o mais alto desempenho, é preciso que todos estejam profundamente comprometidos.

Competência 7 – Incentivar a assumir riscos e a inovação por meio da mudança

As pessoas da equipe estão dispostas a assumir riscos e testar novas ações para melhorar? Algo está errado quando ninguém se propõe a assumir riscos ou trazer novas ideias para a equipe. Por outro lado, o grupo que tem total disposição para assumir riscos e que apresenta novos caminhos, soluções e ideias diferentes tem um desempenho melhor.

Competência 8 – Desenvolver a confiança

A equipe sabe desenvolver a confiança entre os seus membros? Uma equipe onde as pessoas desconfiam umas das outras e têm grandes dificuldades para expor suas ideias e para contribuições não decola. O trabalho em equipe só vai fluir se houver confiança no grupo. O ambiente precisa ser seguro e saudável para que todos tragam ideias e contribuições.

Identificando as competências comportamentais de uma equipe eficaz

Cada equipe deve identificar o seu conjunto de competências para atingir o sucesso. Algumas são mais importantes que as outras, dependendo da missão e da tarefa da equipe. Um caminho possível para isso é reunir a equipe e gerar uma lista de competências que todos consideram mais importantes para o sucesso.

Cabe ao líder perguntar: O que falta para sermos uma equipe eficaz? Em seguida, é preciso dar tempo a todos para que reflitam quais competências são importantes para aumentar a eficácia da equipe. Depois, o líder deve analisar a lista e fazer outra leitura, identificando quais competências da lista a equipe já desenvolveu.

Essa é uma discussão importante, que pode tornar a equipe eficaz. Para tanto, a conversa deve ser propositiva, levando a alguma ação necessária. Assim, tanto os membros da equipe quanto o líder serão mais eficazes.

Como desenvolver as competências comportamentais dos colaboradores

grupo de pessoas de várias etnias dando as mãos formando um círculo demonstrando um teste de competências comportamentais

As habilidades comportamentais podem ser desenvolvidas de diferentes formas. As mais comuns são: feedbacks dos gestores, mentorias e treinamentos com empresas especializadas.

Os treinamentos costumam ser mais eficazes, pois algumas pessoas têm dificuldade para ouvir, por exemplo, um palestrante falando por muito tempo. Além disso, nem toda empresa tem gestores que dão bons feedbacks.

A grande vantagem dos treinamentos empresariais é que as empresas que os oferecem têm métodos específicos. Eles acontecem nos ambientes menos convencionais possíveis, inclusive ao ar livre. Com isso, os treinandos absorvem as competências comportamentais com muito mais facilidade. Sempre é algo marcante.

Metas claras e mensuráveis

De forma prática para desenvolver competências comportamentais, uma equipe deve estabelecer metas claras e mensuráveis. Cada membro da equipe se compromete com elas.

Um cuidado importante é não definir metas demais. Se for preciso definir um conjunto maior de metas, é preciso organizá-las em ordem de prioridade. 

Além disso, não é legal que sejam impostas pelo líder. O ideal é que os membros da equipe participem do processo de definição e mensuração das metas, até para que se engajem nelas.

Atribuições claras

Depois de definir metas, é preciso delegar tarefas e garantir que todos saibam exatamente o que devem fazer. O ideal é documentar quem fará o que e quando. Além disso, é essencial identificar quais aptidões e recursos cada membro precisa para desempenhar suas tarefas.

Confiança

A confiança é mais uma das competências comportamentais que impera numa equipe de alto desempenho. Mais do que confiar, é preciso ser digno de confiança. Os membros da equipe não precisam gostar uns dos outros, mas precisam de confiança mútua.

Numa equipe é preciso, guardar segredos, executar as atribuições e cumprir as promessas e acordos. Além disso, apoiar quem precisa, oferecer feedback franco e positivo, com críticas úteis, e se manter disponível para ajudar os demais membros da equipe.

Treinamentos da OutBox que trabalham competências comportamentais

E então, você acredita que a sua empresa pode atingir um patamar ainda maior? A OutBox já ajudou gigantes como Coca-Cola, Votorantim, Heineken, Weg, Nestlé e Banco do Brasil a se tornarem ainda melhores. Sabe como? Desenvolvendo competências comportamentais de suas equipes e líderes!

Para isso, promove experiências inovadoras e impactantes. São verdadeiras imersões, que conscientizam as pessoas para atitudes e comportamentos que geram transformações e melhorias dos resultados corporativos. Além disso, ajudam no desenvolvimento pessoal e profissional.

A seguir apresentamos exemplos de treinamentos da Outbox para trabalhar competências comportamentais:

Go Team

Neste treinamento, os participantes executam um conjunto de atividades ao ar livre. Cada indivíduo trabalha as suas atitudes frente aos desafios e a integração com os colegas. O objetivo é aumentar o engajamento de cada colaborador e mobilizar o time para a importância de atitudes e movimentos coesos em prol do negócio.

Explorer Team

No Explorer Team, o grupo executa diversos exercícios, como montar um acampamento, cozinhar coletivamente, fazer caminhadas, atravessar um rio, cânion, lagoa ou mar. As vivências elevam o nível de performance do grupo, potencializando o trabalho em equipe a partir da mudança de comportamento individual. Também promovem confiança e abertura nos relacionamentos.

Jogo outdoor

Os Jogos Outdoor têm como principal característica o nível de exigência física dos colaboradores, um pouco mais elevado que os demais treinamentos. Mas os desafios são preparados para que todos participem do seu modo. Os participantes exercitam comportamentos para melhorar o desempenho coletivo. Aqui, raciocínio rápido e tomada de decisão eficaz dependem da criação de canais de comunicação fluidos entre o time.
Quer levar sua empresa ao topo, ou passar a liderar com essa capacidade? Entre em contato e solicite um orçamento!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *