como gerenciar e evoluir times remotos

Desenvolvimento de equipes: como gerenciar e evoluir times remotos

O trabalho remoto é uma realidade no Brasil. Em 2022, conforme pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), mais de 20 milhões de trabalhadores do país estão em funções que podem ser desempenhadas no home office. Mas e o desenvolvimento de equipes? 

Gestão de pessoas sempre foi um desafio. Imagine durante uma transformação que reflete no cotidiano de 24,1% das pessoas ocupadas no mercado de trabalho brasileiro.

O texto de hoje trata exatamente disso. Num mundo que se mostra cada vez mais a vontade trabalhando de casa, como garantir o que já era difícil antes?

Descobrir os atalhos para que a sua equipe remota trabalhe alinhada e em constante desenvolvimento é simples: siga a leitura!

Qual a importância de fazer uma boa gestão de equipes remotas?

O trabalho remoto não é uma simples migração dos colaboradores do escritório para suas casas. É uma mudança que, se não for bem acompanhada, pode ser problemática. É preciso se atentar aos aspectos mais importantes dessa adaptação. São eles:

Comunicação: é possível manter um bom diálogo a distância. Mas na comunicação corporativa somente quando as informações relevantes estão sempre disponíveis para quem precisa. Melhor ainda quando emissor e receptor trocam de posição: o gestor fala e ouve. Qualquer outro membro da equipe fala e ouve.

Trabalho em equipe: No home office, naturalmente, os profissionais se isolam. Mas esse isolamento deve se limitar ao encontro no escritório das 8h às 12h, depois das 13h às 17h. É preciso reforçar os impactos que a união – e a falta dela – podem trazer para a instituição. 

Confiança: Ela é a base para o sucesso de qualquer relação. Entre uma empresa e seus funcionários no sistema remoto, ganha ainda mais peso. O colaborador deve ser monitorado pelas entregas e pela qualidade das mesmas.

Quais os desafios no processo de desenvolvimento de equipes remotas?

Gerenciar pessoas era difícil quando todo mundo estava no escritório. Trabalhar o desenvolvimento de equipes com os profissionais atuando a distância é ainda mais desafiador. 

Embora num contexto diferente, é possível, sim, desenvolver pessoas que estão se dedicando ao trabalho de casa, ou em coworkings.

Como representam uma massa de trabalhadores cada vez maior, as empresas já conhecem os principais obstáculos. As melhores sabem como superá-los. 

Vamos por partes! A seguir, veja os principais desafios do processo de desenvolvimento de equipes remotas: 

  • Encontrar a ferramenta de comunicação o recursos tecnológicos corretos;
  • Entender o tempo de adaptação dos profissionais;
  • Deixar de dar importância para o engajamento dos colaboradores;
  • Falhar no momento de definir funções, responsabilidades e tarefas;
  • Negligenciar ou exagerar no monitoramento do desempenho das equipes;
  • Não compreender as diferenças de fuso horário (empresas com pessoas no exterior).

5 maneiras de trabalhar a capacitação de equipes remotas

Desenvolvimento de equipes remotas 

1. Guia da operação

O primeiro passo para a transição e o desenvolvimento de equipes no sistema remoto é definir um guia da nova operação. Esse documento deve reunir todas as informações para orientação dos funcionários que estão atuando fora do ambiente da empresa. 

O material pode ser oferecido no formato virtual e incluir as “regras do jogo”. Precisa explicar como vai funcionar essa oportunidade que os colaboradores terão. Da mesma forma, é importante que traga cronogramas de projetos, datas para  reuniões. 

Também deve determinar os canais de comunicação para troca de informações, inclusive com outras áreas, a exemplo do RH.

2. Líder presente

O desenvolvimento de equipes e o bom desempenho delas no trabalho remoto vai depender do acompanhamento do gestor. Sem isso, nada flui!

Cabe ao líder monitorar a produtividade dos seus comandados. Ele pode confiar, mas não pode abrir mão das suas funções de observar o desempenho de cada um.

Para cumprir essa tarefa, é fundamental estabelecer um contato pró-ativo diário, checando se o colaborador está com alguma dificuldade. Além disso, é importante reforçar que a “porta está sempre aberta” se o profissional quiser orientação.

3. Boa comunicação

Na comunicação do meio digital, é normal que as mensagens sejam escritas com objetividade. No modelo remoto de trabalho, entretanto, tem que ser diferente.

O gestor precisa de paciência para detalhar as instruções e deixar os colaboradores à vontade para questionamentos. Esse é o melhor meio de evitar que informações importantes se percam e para dar segurança aos profissionais.

Esse cuidado também vai facilitar a entrega das tarefas nos prazos definidos. Embora a equipe esteja distante, é fundamental manter o vínculo de alguma forma.

4. Tomada de decisões

O desenvolvimento de equipes remotas também passa pela autonomia dos profissionais, para além dos gestores. Nas empresas quadradas, que continuam no Século 20, os funcionários respondem aos superiores hierárquicos o tempo todo.

Todo dia, a burocracia fala mais alto do que a inovação e ninguém percebe, mas isso compromete o andamento da produção.

No trabalho remoto, a liberdade tem que ser maior e as decisões divididas, se não, o trabalho perde ritmo. O colaborador precisa de autonomia para agir e fazer o trabalho fluir de forma natural. E tem que cumprir os acordos.

Liberou o home office? Confie na capacidade de resolução da sua equipe. Você não precisa supervisionar os colaboradores o tempo todo. Essa mudança, aliás, vai desafogar um pouco sua rotina.

5. Treinamentos

O desenvolvimento de equipes também depende da oferta de treinamentos corporativos. Eles podem funcionar para times remotos em diversos aspectos. 

Entre os principais, podemos destacar que cada profissional vai conseguir identificar as ações necessárias para melhorar a performance do negócio e o clima organizacional. 

Além disso, dependendo do treinamento, pode facilitar a definição de melhores práticas individuais e coletivas, a fim de incrementar o nível de entregas de todos.

Fazendo treinamentos eficientes, seu time sairá mais alinhado e com o espírito de equipe renovado. O senso de confiança entre os membros também pode aumentar. Da mesma forma, a equipe pode descobrir maneiras práticas de melhorar a rotina no trabalho.

A Outbox, empresa especializada em treinamentos de equipes de alta performance, tem um programa para líderes que buscam capacitar times no formato online. 

A empresa tem um treinamento que inclusive está disponível na versão online. O programa tem exercícios interativos, discussões em grupo e metodologias participativas numa carga de 4 horas. Na versão presencial, envolve desafios experienciais em ao todo de 6 horas.

Quer implementar na sua empresa? Entre em contato e solicite um orçamento.

Treinamento com empresa especializada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *