Liderança e desenvolvimento de equipes: 7 dicas práticas para ter resultados exponenciais

Um líder pode ser o ponto fora da curva numa empresa quando está ancorado em competência e no desenvolvimento da equipe. Ele influencia e organiza as atividades do grupo na direção de um objetivo e faz toda equipe render mais e produzir melhor, tornando a instituição mais competitiva. Por isso, liderança e desenvolvimento de equipes estão intimamente atrelados.

Assim como o bom líder ajuda, o mau atrapalha. Segundo um levantamento da consultoria de recrutamento Michael Page, divulgado pelo G1, oito em cada dez profissionais se demitem por causa dos chefes. O mau chefe não apenas faz as pessoas saírem das empresas como os desanima no emprego.

Quer se tornar um líder melhor, ou desenvolver os líderes da sua empresa? Está no caminho certo, basta seguir a leitura!

Qual a importância de investir em liderança e desenvolvimento de equipes?

Liderança

Não existem equipes de alto desempenho sem bons líderes. Para McDermott, equipes, especialmente nos estágios iniciais, precisam de um coaching, de direcionamento, atenção, além de reforço de propósito e dos objetivos estratégicos da empresa. O papel da liderança, na visão desse autor, é crucial para estabelecer e sustentar um trabalho em equipe repetitivo e sinérgico.

Os líderes são os profissionais que coordenam equipes e respondem pelos resultados da empresa. Para tanto, é fundamental que o líder tenha estratégias para extrair o melhor de cada um.

O líder comprometido com o alto desempenho da equipe conhece as competências necessárias para a realização das tarefas e os fatores de relacionamento que as influenciam. Como está em contato direto com cada membro, cabe a ele educar a equipe em relação a essas competências.

Em síntese, toda empresa que almeja melhores resultados precisa de ótimos líderes. De figuras que sabem agregar e gerenciar pessoas com as competências necessárias para o crescimento do negócio.

Equipes

Uma equipe é um grupo de pessoas que exerce a mesma atividade. Além disso, eles têm propósitos, objetivos e metas comuns. Uma equipe consolidada tem profissionais que apresentam ideias criativas, oxigenem a organização com novos conhecimentos e compartilham tudo que sabem com os novos contratados.

Para Katzenbach e Smith, autores influentes no estudo das equipes, defendem que um excelente desempenho organizacional e equipes de alto desempenho andam sempre juntas. São muitos os benefícios do trabalho em equipe para a organização, por exemplo:

  • aumento de produtividade
  • maior criatividade
  • comprometimento
  • melhorias de qualidade
  • moral elevado
  • maior flexibilidade para atender necessidade dos clientes
  • menores custos de controle e supervisão
  • inovação
  • estruturas organizacionais mais enxutas
  • ciclos menores de entregas
  • dinâmica de relacionamentos positiva

Entendeu a importância – e a necessidade – que uma empresa tem de formar, desenvolver e manter equipes qualificadas, comprometidas e com vínculos afetivos consistentes? Quando estão comprometidos no relacionamento em equipe, os profissionais se tornam mais altruístas e cooperam entre si. 

De forma natural, equipes consolidadas estabelecem amizades que extrapolam as dependências da empresa. Com isso, resolver conflitos e se esforçar para alcançar as metas organizacionais da organização fica muito mais fácil.

O papel do líder no desenvolvimento de equipes

Quinn e Rohrbaugh se dedicaram ao estudo de papéis exercidos por líderes de equipes. O modelo foi criado a partir de pesquisas sobre eficácia organizacional e culturas que trazem essa eficácia. Conforme a proposta, dominar um amplo espectro de papéis de liderança é o que pode aumentar a eficácia dos gestores. Os autores apresentaram oito papéis que um líder pode exercer. No entendimento deles, um líder deve flutuar entre o maior número possível desses oito papéis:

  1. inovador: criativo e visionário, que abraça, facilita e encoraja a mudança;
  2. negociador: articulador, capaz de manter e desenvolver as redes de contatos;
  3. produtor: orientado para a execução, resultados e a conclusão de tarefas;
  4. diretor: foca em estabelecer objetivos e esclarecê-los;
  5. coordenador: mantém as estruturas, agendas e padrões;
  6. monitor: coleta e distribui informação, avalia e checa o desempenho;
  7. facilitador: encoraja a expressão individual e busca consenso;
  8. mentor: consciente de necessidades individuais, ouvinte e apoiador.

7 dicas práticas para criar uma cultura de liderança e desenvolvimento de equipes na empresa

Liderança e desenvolvimento de equipes como deve ser feita

Um bom líder tem olhar clínico para as pessoas, os processos e resultados da empresa. Para tanto, deve manter as portas, as redes sociais e a webcam sempre abertas quando qualquer liderado precisar.

Esse é o jeito mais prático de entender as necessidades de cada um na empresa. A seguir, elencamos sete atitudes essenciais para liderança e desenvolvimento de equipes. Confira!

1. Seja o exemplo e a inspiração da equipe

Sabe aquele profissional que todo mundo admira e respeita? Ele tem potencial para exercer a liderança se souber agregar outras competências necessárias para um gestor. 

O líder precisa ser o exemplo capaz de inspirar a todos. Está no comando da equipe? Ótimo, você pode cobrar, mas também pode ser empático, tirar dúvidas, ajudar e compreender o time.

Conforme Drummond, uma das mais importantes funções da liderança é gerar um clima positivo e produtivo, para que as equipes alcancem o alto desempenho. O líder é aquele que mantém a equipe integrada e reduz o nível de tensão, atuando como mediador. Também é função dele ajustar estímulos externos, do mercado e da organização, com os internos, auxiliando o trabalho em equipe.

2. Conheça o perfil dos colaboradores

Liderança e desenvolvimento de equipes só é possível se o gestor conhece a fundo cada colaborador. É preciso conhecer as aptidões individuais, os pontos fortes e fracos dos liderados.

Outro detalhe interessante, que pode aproximar os liderados, é conhecer os anseios profissionais de cada um e ajudá-los a chegar lá.

Além disso, é fundamental acompanhar os resultados que eles obtêm diariamente. Com esses dados, o líder saberá como guiar a equipe.

Drummond defende que o líder tem papel de organizar e aproveitar as diferenças dos membros de uma equipe. O grupo, por sua vez, quando percebe a atuação do líder como justa e coerente, fica mais coeso e se esforça mais para superar os desafios. 

Tonet propõe que o líder facilite o desenvolvimento da equipe, identificando comportamentos e habilidades que otimizem os resultados individuais e coletivos.

3. Encontre métodos para engajar os membros da equipe

Engajar é um fator essencial para melhorar a produtividade dos colaboradores. Ela vai fazê-los trabalhar mais e melhor, além de envolvê-los, com mais facilidade, nas metas da empresa. 

O papel do líder é ser o agente que cria o engajamento nas pessoas. Para isso, é preciso reconhecer as boas práticas, valorizar quem se destaca e resgatar quem está ‘perdido’.

Quando são valorizados, os membros conseguem atingir metas antes inimagináveis. Resultado: a empresa dá um salto.

4. Implemente a cultura contínua do feedback

Engajamento também tem a ver com feedback. Um líder que não dá retorno ao seu time não ajuda ninguém a evoluir. Liderança e desenvolvimento de equipes requerem comunicação. 

Um bom gestor educa e corrige os erros que presencia. Deve fazer a crítica construtiva e honesta quando necessário. Além disso, precisa elogiar os colaboradores dignos de merecimento.

Ouvindo críticas e elogios, as pessoas têm a oportunidade de evoluir em suas atividades. Com isso, podem corrigir defeitos e melhorar o próprio desempenho. O líder precisa criar a cultura de dar e receber feedback, sem que os membros se tornem defensivos e combativos. Equipes de alto desempenho estabelecem altos padrões de performance e respondem uns aos outros pelos resultados do grupo.

5. Tenha estratégias para lidar com crises

Não importa o tamanho da sua empresa, tampouco a qualidade do time. Em algum momento, uma pequena dificuldade pode se transformar numa crise. 

Isso decorre de fatores internos e externos. A pandemia de Covid-19, por exemplo, pegou muitas empresas de surpresa. Por isso, os líderes precisam ser preparados, inclusive, para cenários inesperados.

É importante, ainda, que os líderes compartilhem o poder e incentivem a equipe a se desenvolver e a assumir cada vez mais responsabilidades. Eles também devem ser abertos para que os membros discordem, o que fará a equipe ter maior sensibilidade para encontrar soluções nos momentos difíceis.

6. Tome decisões baseadas em dados

Além de acompanhar o dia a dia, o desenvolvimento de líderes e equipes requer base em dados. O gestor é o canal entre diretores e colaboradores. Ou seja, deve conhecer os números, as dificuldades e as carências da empresa.

Somente com base em dados e avaliações de desempenho é possível perseguir metas factíveis. Eles também podem nortear mudanças importantes em prol de melhores resultados.

7. Monte um programa de liderança e desenvolvimento de equipes

Outra importante medida é organizar um programa com foco em liderança e desenvolvimento de equipes. Existem empresas justamente com essa expertise, que oferecem treinamentos para líderes e consolidação de times.

Essas instituições podem ser parceiras da sua empresa. A OutBox, por exemplo, é especialista em team building e oferece treinamentos experienciais, inovadores e impactantes, que ajudam a desenvolver lideranças e equipes.

Quer saber como funciona? Entre em contato e solicite um orçamento.

Treinamento com empresa especializada

Deixe uma resposta